A Criptografia, a Internet e a Certificação Digital

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

“A Certificação digital surgiu para viabilizar transações eletrônicas confiáveis, mas estamos indo muito além disso.  ” Ney Pinheiro, CEO da AC QUALITYCERT

 

A certificação digital é uma das tecnologias mais promissoras para dar garantias reais às transações no meio eletrônico. Confira a relação entre a Criptografia, a Internet e a Certificação Digital.

Muitas alternativas para identificar pessoas e empresas aparecem e desaparecem no mercado ao longo dos tempos, mas a tecnologia da certificação digital vem sendo fortalecida e adotada por governos e empresas privadas para manter a privacidade do que é considerado o bem mais valioso da atualidade – os seus dados e para identificar de forma inequívoca as pessoas, as empresas e as coisas.

Para entendermos o contexto de como surgiu a certificação digital, precisamos voltar um pouquinho na história e falar de conceitos como criptografia, internet e o protocolo www.

Só após esse entendimento voltaremos a falar sobre como o certificado digital foi desenvolvido e como a tecnologia evoluiu para manter a privacidade das pessoas em um mundo com tantas possibilidades de acessos.

Então, vamos começar pela Criptografia. Qual é o significado da palavra em si?

Criptografia (kriptós = escondido, oculto; grápho = grafia)

Atualmente, o conceito de criptografia é bem conhecido pelo cidadão comum – sem formação técnica em tecnologia, mas para a maioria das pessoas, a criptografia é tolamente relacionada a ciência da computação. O que não é verdade.

Sabemos que a criptografia é utilizada há pelo menos 4. 500 anos na forma de hieróglifos pelo império Egípcio, porém mesmo antes deles, a criptografia já era utilizada pelos Sumérios em 3.500 a.C. e nasceu praticamente lado a lado com o aparecimento da escrita.

A criptografia é uma ciência que guarda os segredos, protege informações confidenciais e sensíveis para que terceiros, não autorizados, não entendam o teor do conteúdo mesmo tendo acesso à informação.

A história da criptografia é muito interessante e registra, com sua evolução ao longo dos tempos, uma classificação conforme conhecemos hoje.

A criptografia utilizada pelos Sumérios e Egípcios é classificada como Criptografia Clássica. Até chegarmos a criptografia que utilizamos atualmente, que é a Criptografia Moderna, passando pela Criptografia Medieval e a Criptografia no período de 1.800 até a II Guerra Mundial (1939 a 1945). São poucos e longos saltos no tempo.

A Criptografia e matemática: Criptografia Moderna

O que é interessante ser observado é que a tecnologia da criptografia não mudou muito até a invenção do computador, consequência das inovações vindas a reboque da Segunda Guerra Mundial. Até então existiam diversas formas de criptografar – cifrar – o conteúdo das mensagens registradas, mas foi em 1948, que o criptógrafo americano, Claude Elwood Shannon, somou a criptografia a ciência matemática e assim, nasceu a criptografia moderna.

A matemática impulsionou os estudos sobre a criptografia e então surgiram novos padrões. Isso foi um avanço, porém para criptografar e decriptografar mensagens, até então, era utilizada uma única chave pelo emissor e receptor da mensagem.

Em 1976, os americanos Diffie e Hellman lançam a teoria da criptografia assimétrica ou como também é chamada de criptografia de chaves públicas em que duas chaves distintas são utilizadas para criptografar e decriptografar.  Desta forma, uma chave pública é divulgada e a outra chave é mantida apenas em poder do seu detentor – chave privada.

Chave pública e privada. Conceito básico da certificação digital

Aqui nesse ponto chegamos ao conceito utilizado na certificação digital, mas antes ainda vamos contextualizar quando e porque a certificação digital nasceu para manter o sigilo das transações e identificar pessoas, empresas e coisas.

Enquanto avançava os estudos sobre a criptografia moderna e o conceito de chaves públicas e privada, a internet estava ganhando força.

A Internet

A ARPANET foi primeira rede de computadores, construída em 1969 Advanced Research Projects Agency Network, em português, Rede da Agência de Pesquisas em Projetos Avançados que interligava quatro instituições americanas de ensino e pesquisa.

Apenas em 1985, a entidade americana National Science Foundation NSFNET se une a ARPANET e daí surge uma nova rede que junto com os demais computadores ligados a elas. Nesse momento surgia a INTERNET.

Em 1987, a Internet foi liberada para uso comercial nos EUA, mas se popularizou, realmente, com a criação do primeiro navegador – o protocolo www.

A WorldWideWeb, ou em português Rede de Alcance Mundial, foi criada em 1980, na Suíça pelo britânico Tim Berners-Lee e foi o primeiro navegador a ser utilizado.

Essa nova forma de acessar a Internet, por sua simplicidade, atraiu as pessoas sem conhecimento sobre tecnologia.

Como então identificar pessoas e empresas nessa imensa rede de computadores?

Com o aquecimento das transações eletrônicas, foi necessário então o desenvolvimento de ferramentas que possibilitassem a reprodução para o meio eletrônico de um conjunto de evidências que comprovassem a integridade, autenticidade, qualificação, confidencialidade, temporalidade do que fosse feito na Internet.

Nesse momento, surgem os protocolos de segurança e os certificados digitais para garantir o sigilo das transações, a autenticação e a assinatura confiável em documentos eletrônicos.

E o que são os certificados digitais?

A certificação digital é uma tecnologia que visa estabelecer em meio eletrônico uma relação única, exclusiva e intransferível entre um registro eletrônico – certificado digital – e uma pessoa física e/ou jurídica.

Os certificados digitais são gerados por Autoridades Certificadoras como a AC Qualitycert e são validados por Autoridades de Registros.

A AC Qualitycert é uma Autoridade Certificadora da hierarquia da ICP-Brasil para emissão de certificados digitais para autenticação e para a assinatura de documentos eletrônicos com valor legal.

No próximo artigo vamos falar sobre os tipos de certificados digitais e o quanto são úteis para a sociedade. Falaremos também como os certificados digitais ICP-Brasil facilitam a vida das pessoas e empresas, possibilitam a inclusão dessas pessoas em um mundo de possibilidades além de contribuir diretamente com a sustentabilidade do planeta.

Sobre a AC Qualitycert

A AC Qualitycert é parte do Grupo Qualitycert, que concentra diversas empresas de tecnologia e identificação digital. Nossa sólida estrutura nos permite atuar em diversos segmentos com relevância e eficiência, atendendo a vários perfis de pessoas físicas e jurídicas.

 

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Preencha o formulário e saiba como ser um revendedor Qualitycert

Solicite seu Certificado Digital através dos telefones
(31) 3721-1860 ou WhatsApp (31) 3166-5960

1- Certificado

2- Dispositivo

3- Período

4- Atendimento

5- Seu Certificado

*Para atendimento por videoconferência é necessário a validação biométrica por CNH ou ter registro biométrico cadastrado no PSBIO

Solicite seu Certificado Digital através dos telefones
(31) 3721-1860 ou WhatsApp (31) 3166-5960

1- Certificado

2- Dispositivo

3- Período

4- Atendimento

5- Seu Certificado

*Para atendimento por videoconferência é necessário a validação biométrica por CNH ou ter registro biométrico cadastrado no PSBIO

Solicite seu Certificado Digital através dos telefones
(31) 3317-7995 ou WhatsApp (31) 3166-5960

1- Certificado

2- Dispositivo

3- Período

4- Atendimento

5- Seu Certificado

*Para atendimento por videoconferência é necessário a validação biométrica por CNH ou ter registro biométrico cadastrado no PSBIO